Por que a memória afetiva pode ser tão valiosa para a sua marca